Todos temos uma praia secreta...ou segredos vividos numa praia


Duas amigas de infância, uma praia secreta e uma amizade posta à prova numa história profundamente comovente. Definimos assim, numa única frase, o romance bestseller do New York Times A Praia da Memória.

1987

«Clare e Lexi descobriram a praia quando tinham dez anos. Escondida e a poucos passos de uma estrada rural, era um crescente de areia na extremidade da enseada do porto, tão escondida por um emaranhado de erva da praia, caniços e roseiras-bravas que ninguém a descobriria, a não ser que se tratasse de jovens, flexíveis e pequenas, rastejando coladas ao solo, fingindo ser batedores índios Wampanoag.

(...)

Encontravam-se na praia quase todos os dias, vindas de casa nas suas bicicletas e escondendo-se atrás das árvores. Andavam de fato de banho, havaianas, e t-shirts, com a pele a ficar castanha e os narizes sempre vermelhos do sol. Durante o ano escolar, encontravam-se na praia dos búzios, a que chamavam conchas-lua, ao final da tarde ou ao fim-de-semana de manhã, para contarem uma à outra os seus assuntos importantes.

(...)

- Esta é a nossa praia e não vamos trazer para cá um tipo qualquer...
- ...porque, sabes - troçou Lexi -, borrachos como somos, vamos andar com tantos tipos!
Clare continuou com uma expressão solene.
- Por isso, eu juro que não trarei qualquer homem aqui a não ser que ele seja o homem com quem me vou casar.
Lexi acalmou.
- Eu também juro.
As duas raparigas enfiaram as mãos nas águas transparentes do porto de Nantucket e depois, com as palmas molhadas, deram um aperto de mão solene.
Lexi voltou a soltar uma risadinha.
- Clare. Tu disseste homem.
Olharam uma para a outra espantadas, assustadas e ansiosas.»

Será que as juras foram cumpridas? Ou será que a felicidade e a união que outrora Lexi e Clare haviam partilhado na praia das Conchas-Lua foram tão fugazes como o tempo e as marés...?

Fazer as malas e partir

Entre calças, calções e vestidos, sapatilhas, sapatos e chinelos, t-shirts e tops, biquínis e pareos, são muitas as dúvidas no momento de fazer a mala para a aguardada viagem. Coisas de mulheres. Geralmente, entre o querer e não ter e o levar, as mulheres optam quase sempre por levar tudo atrás. E não raras vezes tornam-se escravas da sua própria bagagem...


Aqui ficam, então, algumas dicas:

1. Seja prática, pense no destino para onde vai, quanto tempo vai ficar e em que género de actividades vai participar. O mesmo vestido pode perfeitamente ser conjugado com chinelos de praia (durante o dia) e com umas sandálias de saltos altos (para uma saída à noite, por exemplo).
2. Opte sempre por roupa leve e fresca e se possível que não se amarrote facilmente.
3. Junte toda a documentação pessoal, cartões de crédito e outros objectos igualmente importantes numa única bolsinha. E nunca a perca de vista.
4. Lembre-se que podem ocorrer pequenos imprevistos. Leve alguns medicamentos e não se esqueça do protector solar, do after-sun e do repelente de insectos. Mais vale prevenir...
5. Não vá carregada com mapas e guias, a menos que se trate de uma viagem citadina, já que são pesados e a maior parte das vezes as excursões têm um guia a acompanhar-vos.
6. Não se esqueça do pijama e nem da roupa interior.
7. E lembre-se, sozinha ou acompanhada, entre amigos ou em família, um livro é sempre uma boa companhia.
8. Boas férias e boas leituras!

Ninguém o Tinha Amado, Afinal


O pastor amoroso perdeu o cajado,
E as ovelhas tresmalharam-se pela encosta,
E de tanto pensar, nem tocou a flauta que trouxe para tocar.
Ninguém lhe apareceu ou desapareceu.
Nunca mais encontrou o cajado.
Outros, praguejando contra ele, recolheram-lhe as ovelhas.
Ninguém o tinha amado, afinal.
Quando se ergueu da encosta e da verdade falsa, viu tudo:
Os grandes vales cheios dos mesmos verdes de sempre,
As grandes montanhas longe, mais reais que qualquer sentimento,
A realidade toda, com o céu e o ar e os campos que existem,
estão presentes.
(E de novo o ar, que lhe faltara tanto tempo, lhe entrou fresco
nos pulmões)
E sentiu que de novo o ar lhe abria, mas com dor,
uma liberdade
no peito.

Alberto Caeiro, in "O Pastor Amoroso"
Heterónimo de Fernando Pessoa

Fazer as malas e partir

Partir para longe, ficar aqui mesmo, descansar, sair da rotina do dia-a-dia. As férias são aquilo que cada um quiser. Sozinho, com os amigos, em família, o importante é aproveitar cada minuto. Na praia ou no campo, um livro será sempre uma boa companhia.

Se ainda não fez as malas, aqui fica a nossa sugestão de leitura para este Verão:
A Casa dos Amores Impossíveis.



Clara Laguna é uma bela jovem de olhos dourados, cuja vida está marcada pelo destino. Quando se apaixona perdidamente por um caçador andaluz, a sua mãe, a feiticeira local, avisa-a da maldição que impera sobre as mulheres Laguna: estão condenadas a sofrer por amor e a conceber mulheres que padecerão do mesmo mal. Depois de Clara engravidar, o caçador abandona-a e esta, cega de raiva, decide abrir um bordel na casa que ele lhe oferecera. É nesta mansão vermelha, rodeada por um jardim em permanente Primavera, que a jovem dará à luz a sua filha Manuela.

Enquanto Clara se converte na prostituta mais solicitada da região, Manuela é criada por Bernarda, a cozinheira. Com o passar dos anos, acentua-se o ódio que sente pela mãe e Manuela dedica-se de corpo e alma a tentar limpar o nome manchado das Laguna, acreditando que só assim a maldição acabará. Após a morte de Clara, Manuela passa algum tempo na Galiza, mas regressa à mansão vermelha com uma nova Laguna no ventre. Olvido, a recém-nascida, converte-se numa rapariga ainda mais bela que a avó e, apesar de a mãe a manter fechada em casa, atrai as atenções de Esteban, o filho do mestre-escola...


«Cristina López Barrio é uma verdadeira contadora de histórias.»
Carmen Posadas

«Barrio inventou o realismo mágico castelhano.»
El Mundo

«Maravilhoso. Uma história carregada de magia, amor, sensualidade e drama.»
El Rincón del Libro

«A história, marcada pelo ambiente de realismo mágico, de uma família de mulheres destinadas a sofrer por amor.»
Qué Leer

«A história envolvente das mulheres Laguna, condenadas à paixão e aos males de amor.»
Elle

«O realismo mágico em Castela. No seu livro A Casa dos Amores Impossíveis, Cristina Lópes Barrio funde a sua paixão por García Márquez e Antonio Machado.»
Diario de Sevilla

«Uma história muito imaginativa, com um elenco de personages que revelam toda a sua complexidade e contradições, e a sua luta para escapar a um destino não desejado.»
El Correo Gallego

Um Ano à Beira Mar. Porque não?

Estamos quase quase a lançar um novo livro. Trata-se de uma história que inspirou milhões de pessoas a reencontrar a alegria de viver. Um Ano à Beira-Mar, de Joan Anderson, relata a viagem da autora ao fundo de si própria e relembra a todos a importância de nunca se descurar as necessidades pessoais.


Nas livrarias a partir de 7 de Julho,
este bestseller do New York Times é um livro profundamente inspirador.

Passatempos e Saladas

Para celebrar o Verão, que acabou de chegar, nada melhor do que uma salada bem temperada, ou um bom livro. E se pudermos juntar as duas coisas? Aventure-se a descobrir novas receitas, partilhe-as na nossa página do facebook e aproveite para ganhar um exemplar do livro De que são feitos os sonhos.

As primeiras 5 fotografias da Salada de massa da Holly para um Coração Partido (pag.319 do referido livro) postadas no mural da chancela Noites Brancas recebe um exemplar grátis deste título.

Tudo a postos, chef?

É sempre um prazer...

Segundo estudos recentes,
parado, fortalece a coluna;
de cabeça baixa, estimula a circulação do sangue;
de barriga para cima, dá mais prazer;
sozinho, é estimulante, mas egoísta;
em grupo, pode até ser divertido;
no banho pode ser arriscado;
no automóvel, é muito perigoso...
com frequência, desenvolve a imaginação;
entre duas pessoas, enriquece o conhecimento;
de joelhos, o resultado pode ser doloroso...
Enfim, sobre a mesa ou no escritório,
antes de comer ou depois da sobremesa,
sobre a cama ou na rede,
nus ou vestidos,
sobre o sofá ou no tapete,
com música ou em silêncio,
entre lençóis ou no "closet":
é sempre um acto de amor e de enriquecimento.
Não importa  a idade, nem a raça, nem a crença,
nem o sexo, nem a posição socio-económica...

...Ler é sempre um prazer!!!   

De que São Feitos os Sonhos?

«Um livro a devorar!», é assim que a More Magazine define o romance de Melissa Senate, De que são Feitos os Sonhos. De comer e chorar por mais, acrescentamos nós, que, na verdade, somos suspeitos.

Depois da morte da avó, Holly assume a direcção da sua Escola de Cozinha. As aulas, marcadas por receitas especiais que incluem desejos e memórias na lista de ingredientes, vão mudar a vida de Holly e a dos alunos. Em conjunto, eles vão perceber que podem criar as suas próprias receitas para a felicidade.

«Melissa Senate aborda o tema do amor e das recordações de uma forma envolvente, salientando a importância do conforto proporcionado pela comida.» Publishers Weekly

E porque não queremos que se esqueça da sua lista de compras, oferecemos junto com este livro um bloco de notas com íman. Bom apetite e boas leituras!


Há quanto tempo não está com a sua melhor amiga?


O romance deste Verão chega já a 16 de Junho. Falta muito pouco.

A Casa dos Amores Impossíveis no Cartaz da SIC

Cristina López Barrio esteve em Portugal no passado mês de Fevereiro e em apenas 2 dias e meio deu mais de 15 entrevistas. Susana Frexes, da SIC, foi uma das jornalistas portuguesas que entrevistaram a escritora madrilena. Aqui fica a reportagem.

video

Princesa Desconhecida

Retrato de uma princesa desconhecida
 
Para que ela tivesse um pescoço tão fino
Para que os seus pulsos tivessem um quebrar de caule
Para que os seus olhos fossem tão frontais e limpos
Para que a sua espinha fosse tão direita
E ela usasse a cabeça tão erguida
Com uma tão simples claridade sobre a testa
Foram necessárias sucessivas gerações de escravos
De corpo dobrado e grossas mãos pacientes
Servindo sucessivas gerações de príncipes
Ainda um pouco toscos e grosseiros
Ávidos cruéis e fraudulentos

Foi um imenso desperdiçar de gente
Para que ela fosse aquela perfeição
Solitária exilada sem destino

Sophia de Mello Breyner Andresen


Amantes e Adjectivos

Cristina López Barrio regressou ontem a Madrid depois de 3 dias em Lisboa para apresentar A Casa do Amores Impossíveis. Vanda Marques, do i, foi a primeira jornalista a falar com a escritora que, diz o El Mundo, "inventou o realismo mágico castelhano".

Sugestões de Leitura

O romance A Ilha dos Encantos tem sido sugerido por várias revistas femininas. Aqui ficam 3 recortes de imprensa (da revista Cuore, TV Guia e Lux Woman, respectivamente). Boas leituras!



Os vencedores

Ana Maria Libério, Tiago Esteves, Patrícia Marques, Luísa Leal da Costa e Filipa Ribeiro são os vencedores do passatempo Miminhos/A Ilha dos Encantos. Obrigada a todos pela participação, até breve e boas leituras!

Miminhos

1 - Qual a ilha que serve de palco à maior parte da história de Mary Nickson?
2 - Victoria trata a avó por um nome carinhoso. Qual?
3 - Richard não morreu, afinal, num mero acidente de caça. O que realmente aconteceu?
4 - Anthony "baptizou" Gui e Richard. Quais as respectivas alcunhas?
5 - Qual o apelido de casada da autora de A Ilha dos Encantos?


As primeiras cinco pessoas a responderem acertadamente às cinco perguntas recebem grátis um exemplar do livro A Ilha dos Encantos. As respostas devem ser enviadas para o e-mail info@noitesbrancas.com até dia 21 de Fevereiro. Boa sorte e boas leituras! ;)

Pequenos Prazeres

A cozinha grega é uma das mais saudáveis, saborosas e perfumadas do mundo. O ingrediente mais característico da culinária grega é o azeite, utilizado em quase todos os seus pratos.

Vem isto a propósito da ilha que serve de palco ao primeiro romance da chancela Noites Brancas, A Ilha dos Encantos. Tipicamente mediterrânea, a cozinha de Corfu é muito semelhante à das restantes ilhas gregas.




Esta é uma das muitas maneiras de preparar a famosa Salada Grega. Saudável e fresca, ainda por cima é fácil e rápida de preparar. Quem lhe resiste?


Ingredientes

3 c.(sopa) de azeite
3 c. (sopa) de vinagre
200 gramas de queijo de ovelha (FETA) tipo grego
2 pimentos verdes cortados em rodelas finas
1 cebola grande cortada em rodelas finas
2 pepinos médios em rodelas médias
3 tomates vermelhos em pedaços
150 gramas de azeitonas pretas, com sal, a gosto

Misturar bem todos os ingredientes e servir. Bom apetite!!!



Cristina López Barrio


Cristina López Barrio, a autora de A Casa dos Amores Impossíveis, nasceu em 1970.
Estudou direito na Universidade Complutense de Madrid e especializou-se em propriedade
intelectual. Estreou-se na literatura com a obra El Hombre Que se Mareaba con la Rotación de la Tierra, que ganhou o II Prémio Villa de Pozuelo de Alarcón na categoria de Romance Juvenil. A Casa dos Amores Impossíveis é o seu primeiro livro para adultos. Muito bem recebido pelos leitores e pela crítica em Espanha, rapidamente se transfornou num fenómeno internacional, sendo traduzido para várias línguas.

«Cristina López Barrio é uma verdadeira contadora de histórias.» Carmen Posadas

Novidade Exclusiva

Que A Casa dos Amores Impossíveis chega às livrarias nacionais a 3 de Março já é conhecido. A capa da edição portuguesa hão-de conhecer os leitores deste blog em primeira-mão. Aqui está ela.


Clara Laguna é uma bela jovem de olhos dourados, cuja vida está marcada pelo destino. Quando se apaixona perdidamente por um caçador andaluz, a sua mãe, a feiticeira local, avisa-a da maldição que impera sobre as mulheres Laguna: estão condenadas a sofrer por amor e a conceber mulheres que padecerão do mesmo mal. Depois de Clara engravidar, o caçador abandona-a e esta, cega de raiva, decide abrir um bordel na casa que ele lhe oferecera. É nesta mansão vermelha, rodeada por um jardim em permanente Primavera, que a jovem dará à luz a sua filha Manuela.

Enquanto Clara se converte na prostituta mais solicitada da região, Manuela é criada por Bernarda, a cozinheira. Com o passar dos anos, acentua-se o ódio que sente pela mãe e Manuela dedica-se de corpo e alma a tentar limpar o nome manchado das Laguna, acreditando que só assim a maldição acabará. Após a morte de Clara, Manuela passa algum tempo na Galiza, mas regressa à mansão vermelha com uma nova Laguna no ventre. Olvido, a recém-nascida, converte-se numa rapariga ainda mais bela que a avó e, apesar de a mãe a manter fechada em casa, atrai as atenções de Esteban, o filho do mestre-escola...

Com protagonistas femininas inesquecíveis, fortes, complexas, imperfeitas, apaixonadas, contraditórias e diferentes, A Casa dos Amores Impossíveis é uma obra que desperta os cinco sentidos.

Por aí

A Ilha dos Encantos, o primeiro livro da nova chancela Noites Brancas, está esta semana em destaque em várias livrarias nacionas, de norte a sul do país e também nas Ilhas. Aqui fica o registo fotográfico de duas delas. 


Uma Fotografia e Muitos "Likes"


Todos os livros. Sim, todos os livros. Uma fotografia. Sim, apenas uma. Ou várias, vá lá. E muitos likes. Basta isto para ganhar um biblioteca inteirinha da chancela Noites Brancas. A iniciativa decorre até final de Janeiro na página do Facebook (http://tinyurl.com/4bkhktr). Participe. Passe a Palavra. Partilhe emoções. :)

Espreitar enquanto não chega


Amor. Ódio. Vingança. Erotismo. Magia.
Eis os ingredientes do próximo romance Noites Brancas.

Dicas




E por falar em viagens... a edição deste ano da Feira Internacional de Turismo de Lisboa (BTL) já tem data marcada: será de 23 a 27 de Fevereiro, na FIL, Parque das Nações.

Workshops temáticos, apresentações de destino, provas gastronómicas e apresentações culturais, além dos habituais expositores, fazem parte do programa da BTL 2011 que recebe a Tailândia como Destino Internacional Convidado e a região de Porto e Norte como Destino Nacional Convidado.

Já a pensar nas férias deste ano? É apontar na agenda...



Azul do Céu, Azul do Mar

Corfu, palco do romance A Ilha dos Encantos, é uma das mais belas ilhas gregas. Águas cristalinas, sol, boa comida e muito dolce fare niente a menos de 5 horas de distância...

http://www.youtube.com/watch?v=uAOcd1U3kbQ&feature=related

Ler é Viajar!

Ler é viajar!
Partir com um livro para outro lugar, para outro tempo, para viver outras vidas, experimentar outras emoções.

Ler é viajar!
Sem agência de viagens, sem horários, sem taxas acrescidas.

Ler é viajar!
Sós ou acompanhados, sabemos que voltaremos com mais bagagem no final desta viagem.

Ler é viajar!
Com a vantagem de a nossa viagem ser única, sabendo que ninguém conseguirá fazer uma viagem igual. Ainda que leiam o mesmo livro que nós, outros homens farão outras viagens.

Ler é viajar!
Viajar ao encontro de homens e mulheres que souberam dar às palavras o exotismo, o humor, as cores, as dores, os sons, os tons, os cheiros, o amor que nós gostaríamos de encontrar sempre.

No fundo, aquilo que procuramos quando viajamos.

Ler é viajar!  

(Autor Desconhecido)

Mary Nickson ou Mary Sheepshanks?

A escritora Mary Sheepshanks, que também escreve com o seu nome de solteira Mary Nickson, nasceu e cresceu em Eton College, onde o seu pai dava aulas, mas passou todas as férias da sua infância em casa dos avós, em Snowdonia, no campo, paixão que lhe ficou até hoje e que se revela nos seus livros. Viu o seu primeiro poema publicado quando tinha dezassete anos embora escrevesse desde tenra idade. O seu nome figura em várias antologias e revistas de poesia e em jornais como o The Spectator, The Times ou Yorkshire and Farmers Weekly.

Em 1995, após a morte do marido, a quem prometera levar a paixão pela escrita adiante, publicou o seu primeiro romance. A Ilha dos Encantos está traduzido para várias línguas e todos os seus romances têm sido bem aceites pela crítica.

Vive actualmente em Perthshire, na Escócia. Tem três filhos e vários netos.

«Mary Nickson é uma talentosa contadora de histórias.» Sunday Telegraph

Corfu, A Ilha dos Encantos

Corfu, a paradisíaca ilha grega, é palco do primeiro romance da nova chancela da editora Clube de Autor, Noites Brancas. A história de A Ilha dos Encantos tem lugar entre o azul do mar, o verde dos campos e a magia dos muitos castelos que existem na ilha. Além das praias e dos castelos, as casas venezianas são uma das principais atracções turísticas da ilha. Espreitar

A estreia


A Ilha dos Encantos, nas livrarias dia 6 de Janeiro, passa-se em Corfu, na Grécia.

Feito de histórias de afecto, recordações, esperança no futuro e acertos de contas com o passado, A Ilha dos Encantos tem como protagonistas Victoria, órfã desde os seis anos, e Evanthi, sua avó e dona da casa veneziana onde Victoria passava as suas férias, até casar com Richard.

Com a repentina e inesperada morte do marido, e mergulhada numa profunda depressão, Victoria decide abandonar a localidade onde vive, e refugiar-se na saudosa casa veneziana da avó. Aí, na idílica ilha do mediterrâneo, Victoria parece ter encontrado forças para superar a dor do luto e refazer a sua vida. Mas para enfrentar o futuro é preciso averiguar a verdade sobre o passado…

Quem não tem, afinal, histórias por resolver?